Seguidores

segunda-feira, 9 de março de 2015

Charcos




Eis retratos de Vida...
...Flores que teimam nascer, crescer no meio do pântano!
O odor nauseabundo e putrefacto de água contaminada vinda do mais recatado e esconso canto, não as amedronta...
...E florescem num desafio ao belo e ao horrível!
...E a cor desafia as borbulhas enquistadas que se soltam do ventre das águas!
...E o encanto permanece lá, no amarelo... e a flor é igual a ela própria: Linda!
Não perdeu, nem brilho, nem encanto, nem cor, nem admiração!
Tornou-se mais ela, mais flor...
E...Flores e... as flores teimam em florir nos charcos podres, numa espécie de purificação!
Vida ou morte...
Desejo ou ambição...
Guerra ou paz...
...E o antagonismo permanece no reino vegetal tal como na Humanidade!
Ah! maravilhoso e enigmático mundo este!..
(reeditado)


Manuela Barroso

15 comentários:

Gracita disse...

E são dos antagonismos que nascem as mais lindas relações. Florescem sentimentos tão pujantes assim como as belas flores que não se contaminam pela podridão e desabrocham para o encanto da nossa retina. Os sentimentos florescem para unir corações.
Belíssimo poema querida
Beijos e abraços da amiga que e admira e te gosta muito
Gracita

Toninho disse...

Engraçado como os reinos se assemelham Manuela.
Belas as flores que buscam no lírio a inspiração para crescer.
Bela inspiração de sua arte.

Carinhoso abraço amiga.
Uma bela semana a você.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Bom dia
Meditação? Certamente sim.
Tantas vezes passamos mas não vemos nem aspiramos as coisas que se degradam à nossa volta.Talvez até por dentro da própria pessoa. Dentro de nós.

Estes Charcos existem. Estão putrefactos e nauseabundos.
A vida e o encanto reaparecem e resistem às cores e aos cheiros do lixo. Milagres que nos reanimam.
Momentos de beleza que pretendo guardar - perpetuar.

Obrigado pelo carinho da sua visita e comentário em = Despertar/lidacoelho.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Passei para acrescentar

Existe um encontro de blogueiros em Leiria - dia 26 de Abril próximo.
Inscreve-te em:
Coisas da Fonte - Blogue do Rui Espírito Santo pai desta iniciativa/encontro

✿ chica disse...

Esse antagonismo que só quem tem sensibilidade como tu sabe perceber e expressar! Lindo! bjs, chica e ótima semana!

Carmem Grinheiro disse...

Bom dia Manuela,
Também me intriga e extasia ver a vida brotar e vingar das rochas, do agreste, com toda a força e esplendor, como que dizendo ao mundo que tudo é possível.
Bonito post.

bj amg

Ana Bailune disse...

Lindo, muito expressivo!
abraços!

Benó disse...

Quantas flores nascem entre pedras e escombros? No meio dos pantanais podemos encontrá-las mas a maioria não resiste à podridão e felizes das que conseguem sobreviver pela mão amiga de quem as arranca de lá para as por noutro lugar.

Morning Dreams disse...

Maravilhoso!:)

xoxo, Sofia Pinto
Morning Dreams

Graça Pires disse...

Vivemos no meio de antagonismos e contradições... O texto explora muito bem o tema...
Beijo.

Olinda Melo disse...


E acontece mesmo. Tal como no reino vegetal também entre as pessoas há as que conseguem sair incólumes de ambientes totalmente degradantes, iluminando com a sua luz os sítios esconsos deste mundo.

Bela composição, cara Manuela.

Bj

Olinda

Gracita disse...

A amizade é como um canteiro de flores miúdas e delicadas e portanto requer carinhos e cuidados.
Vim regar o meu canteiro com um enorme abraço repleto de ternura e amabilidade
Um domingo maravilhoso querida Manuela

olharbiju disse...

Olá.
Realmente por vezes temos flores lindas a crescer junto de águas imundas. Transporto esta comparação para a vida...
Beijinho
Alice

Ailime disse...

Boa tarde Manuela,
Um texto muito belo onde expressa de forma sublime os antagonismos que nos rodeiam!
Tal como as flores emergem do meio dos pântanos, também neste mundo toldado que nos envolve ainda vão surgindo muitas coisas bonitas que nos motivam!
Um beijinho e bom fim de semana.
Ailime

A.S. disse...

Belissimo o teu texto Manuela...

Deixo um beijo e uma Páscoa Feliz!...

AL