Seguidores

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Colheita de Outono

Eis a delicadeza das formas em sintonia com o gorjeio que anuncia os dias frescos de Outono.
As baladas e os trinados do pisco, acompanham os passos titubeantes de uma estação que se quer serena. 
E ele, acompanha , tarde dentro, as vozes que se vão calando na calma do anoitecer.


As flores são o prenúncio da alegria e a tristeza de que tudo o que nasce, morre. Mas "enquanto dura, vida doçura" e delas nascerão outras alegria lembrando a nossa "perenidade" ...
 Percorremos caminhos e constatamos que não é só o verão que nos traz a alegria do viço das folhas, a altivez robusta das árvores. Há bagas e frutos desafiando-nos com a sensualidade das formas e cores. Ora o vermelho da força e energia ...


Ora o branco puro e doce, nas formas geométricas  da harmonia...

 ...e num desafio como que esturricado  mas colorido,a alegoria das vagens caindo em uníssono da pauta  de um ramo onde a música agora é diferente. Mas continua igual aos sons que guardará na memória das sementes...
...quer em uníssono
 ...quer solitariamente.
quer na justeza de companhia discreta, pacifica.

Algumas flores não se deixam apagar ; conservam formas que atraem os olhares, numa cumplicidade que compromete a indiferença de quem olha como se tudo o que parece simples o fosse na realidade
 ...e lá vem o nosso guia, atento aos nossos passos, ensinar-nos os caminhos dos frutos maduros que restam e se escondem por entre as parras cada vez mais solitárias


E as castanhas ainda a dormir no ventre dos picos?  No chão algumas se escondem por entre a relva já raquítica do outono. Ao longe, fumo sadio saindo por entre as telhas de casa solitária do monte. Uma a uma se vão colhendo como gotas de chuva, agora noutros Outonos mais sadios...
 Mas o campo é uma oferenda para quem passa  e haverá  sempre algo no caminho matando sedes e curiosidades. Que o digam os melros, com direito a tudo que é novidade. E sobram figos para alegria de tudo o que vive: pássaros e gente.
 



Tudo está de tal forma delineado, que não só, há flores, mas também, caprichos de flores.
O sol vai caindo  mais suavemente, razão pela qual  estes penachos que coroam a natureza, se afirmem agora,  lembrando que há flores todo o ano ,  e que as mesmas , não vivam só no cativeiro dos jardins programados...
A Liberdade é preciosa demais, para não fazer parte do todo.


 Fim de Outono.
Natal à vista na perfeição e aconchego das pinhas que nos convidam ao calor da intimidade do lar.
Tudo tem o seu tempo, sua beleza, sua transcendência.
Basta saber olhar
Ouvir respostas da  nossa amiga consciência.

 
 Manuela Barroso

10 comentários:

Ana Bailune disse...

Achei o texto e as imagens simplesmente lindos! E lá vem o natal de novo, a época encantada do ano.
Gostaria que pudesse um dia ter um natal branco, mas por aqui é a época mais quente...

Diná Fernandes O.Souza disse...

Bom dia Manuela, que página bonita e cheia de frases reflexivas , as ilustrações estão por demais preciosas e luxuosas, tudo em plena harmonia!
Tenha um feliz findi!

Maria Silva disse...

Maravilha de imagens com uma bela interpretação em textos que remetem para uma reflexão sobre a vida e os seres vegetais que nos circundam.
Depois de catástrofes...é sempre bom poder voltar a sonhar...

Olinda Melo disse...


Cara Manuela

Adorei este seu texto ilustrado com imagens belíssimas.
Sim, o Outono é uma estação que convida a algum recolhimento
e nos prepara para o Inverno, que se inicia, praticamente,
numa das datas mais belas do ano.

E, por momentos, esqueci as inclemências dos últimos tempos.

Bjs

Olinda

Graça Pires disse...

O outono aqui retratado em imagens e frases fascinantes.
Um beijo, minha Amiga.

Cadinho RoCo disse...

Publicação de lirismo delicioso observando os meandros de um tempo feito outono.
Cadinho RoCo

Maria Rodrigues disse...

Olhares lindos em perfeita harmonia com o texto.
Beijinhos
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Manuel Veiga disse...

belas fotos
adorei conhecer


beijo

lis disse...

Bonitas sementes Manu
Além de poeta/escritora também clica bonito !!
beijo

Ana Freire disse...

Um post absolutamente extraordinário, em imagens e palavras...
Para apreciar e reapreciar...
Magnífico trabalho, Manuela! Parabéns!
Beijinho! Bom fim de semana!
Ana