Seguidores

sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Caíam




CAÍAM pedaços de sol
na janela branca
redobrando a luz morna
que ia já dentro da cortina mole.
também ela dançava
com o vai e vem do pensamento
asa larga, sem controle.

nos braços
o peso compacto  do nosso corpo 
e
num só bailado
desciam as margens
rumo ao mesmo porto.


Manuela Barroso, "EU Poético VI"

                              

7 comentários:

✿ chica disse...

UAU! Que linda poesia! Tu sempre mais e mais inspirada! bjs, tudo de bom,chica

Carmem Grinheiro disse...

Boa noite Manuela,
«...o vai e vem do pensamento...» - o pensamento que nos leva, o pensamento que nos faz voar e navegar...

✿ chica disse...

Maravilhosas asas do pensamento que te inspiram tanto! Linda!bjs,chica

Graça Pires disse...

"As manhãs são frágeis quando a ausência dos barcos nos esculpe nos lábios um cais de partida"
Um beijo.

Olinda Melo disse...


Doce bailado banhado pelo sol e a liberdade de pensamento.

Bj

Olinda

Luma Rosa disse...

Oi, Manuela!
Um poema curto e muito bem ambientado, traduzindo instantes de plenitude.
Boa semana!!
Beijus,

Nilson Barcelli disse...

Uma acostagem perfeita.
Num poema perfeito. Isto é, num excelente poema.
Gostei imenso, como sempre.
Tem uma boa semana, querida amiga Manuela.
Beijo.