Seguidores

terça-feira, 26 de maio de 2015

Pintura



Queria pintar-te de azul
queria pintar-te de céu
no in (finito) de mim.

                                         Manuela Barroso," Ensaios Poétrix-cos"


12 comentários:

✿ chica disse...

Lindo tudo aqui! SEMPRE! Ótima semana! bjs, chica

Nina Filipe disse...

OLÁ MINHA LINDA MAIS SEM SABER COMO DEFINI-LO DE TÃO BELO QUE O VEJO, UM GRANDE ABRAÇO E BOA CONTINUAÇÃO.

Ana Freire disse...

Azul... a cor do céu... do belo... do inatingível...
Belíssimas palavras... e uma imagem espectacular, bem à altura das mesmas...
Lindo o post, Manuela!!!! Inspirado e inspirador...
Beijos! Continuação de uma boa semana!
Ana

Silenciosamente ouvindo... disse...

As árvores quando estão em flor
é de uma grande beleza.
As suas palavras também o são.
Desejo que se encontre bem.
Bj.
Irene Alves

© Piedade Araújo Sol disse...

uma foto muito bela, assim como as palavras...

:)

Olinda Melo disse...


Um belo projecto pintado de azul em que o céu é o limite.
E realmente nada o limita porque dentro de nós tudo tem
o tamanho do nosso sentir, do nosso querer.
A Manuela dá-nos essa perspectiva de uma forma maravilhosa.

Bjs

Olinda

Graça Pires disse...

Muito belo! Cantante como uma sinfonia de regatos...
Beijo.

Silenciosamente ouvindo... disse...

De novo aqui e deixo-lhe um beijinho
com votos de bom domingo.
Irene Alves

lis disse...

Uma pintura em azul bordada com um belo poetrix.
Sempre semsível
beijinho,Manu

Gracita disse...

Que pintura esplêndida!
Escolheste o azul que lembra o céu e este não tem limites
Fazes do lirismo poético um quadro de inigualável beleza tal o fulgor que imprime aos teus versos. parabéns pela grandiosa construção
Uma semana linda e abençoada
Um grande beijo querida

Emília Pinto disse...

Como bem disseste, Manuela " tudo está dentro de nós...não busquemos nos outros aquilo que temos bem no fundo do nosso EU ". E assim sendo, somos capazes de pintar de azul o céu quando este de cinza estiver coberto, pintar de azul celeste o coração daqueles que à nossa volta não podem ver senão o preto e quando dentro de nós a tristeza quiser enegrecer a nossa alma, podemos sim, pegar o guache e deixar que, pelo menos, um pingo de azul bem clarinho caia no nosso coração. E se assim mesmo a " pintura " continuar escura, há sempre a oportunidade de chamar aquele " Anjo Azul " para que aquiete a nossa alma.
Três frases, simples, mas tão profundas!!! Beijinhos e até sempre, amiga!
Emília

Thaty Oliveira disse...

❤❤❤❤❤