Seguidores

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2024

Charcos

 




Eis retratos de Vida...
...Flores que teimam nascer, crescer no meio do pântano.
O odor nauseabundo e putrefacto de água contaminada vinda do mais recatado e esconso canto não as amedronta...
...E florescem num desafio ao belo e ao horrível...
...E a cor desafia as borbulhas enquistadas que se soltam do ventre das águas...
...E o encanto permanece lá, no amarelo... e a flor é igual a ela própria: Linda!
Não perdeu, nem brilho, nem encanto, nem cor, nem admiração!
Tornou-se mais ela, mais flor...
E...Flores e... as flores teimam em florir nos charcos podres, numa espécie de purificação.
Vida ou morte...desejo ou ambição...guerra ou paz...

Olhasse a Humanidade  para os lírios dos charcos e vissem neles o antagonismo entre a graça e os desgraçados , a beleza e a presa. 

Ah! maravilhoso e enigmático mundo este!..
(reeditado)


Imagem e texto de
Manuela Barroso

segunda-feira, 5 de fevereiro de 2024

O Merlo: Amor e Sedução


Cada vez que os ouço, mais admiro o seu carácter, o seu instinto protector, a sua altivez sadia

      Como amante envolvente, cuida da casa, protege a companheira, vigiando-a, protegendo-a.

...ele é porventura o mais sedutor “gentleman” da população da sua espécie, no seu fato de cerimónia e seu bico de um amarelo de ouro, digno de um rei. 



O Merlo: O Sedutor amoroso

Quando vagueio por espaços sombrios, há um sobressalto em cada golpe de asa. Ou é um verdilhão que me desafia com os seus trinados, ou o adorável pisco que me acompanha, arrepiando-me com o seu canto. E quanto mais falo para as copas escondidas, mais me ele me provoca com uma redobrada sinfonia a uma só voz.

Mas quero falar do melro.
Ladino, com a velocidade de um jacto e a provocação de um perfeito D. Juan, ele é porventura o mais sedutor “gentleman” da população da sua espécie, no seu fato de cerimónia e seu bico de um amarelo de ouro, digno de um rei. Os seus gorjeios estridentes e atrevidos nada mais são senão avisos de que ali é condomínio fechado...
Como amante envolvente, cuida da casa, protege a companheira, vigiando-a, protegendo-a.
Habituada a ver os ninhos  das cantadeiras  ceresinas nos valados ou nas latadas em flor é vulgar assustar-me com uma fuga inesperada de um pássaro negro das laranjeiras ou por entre as silvas .

Não muito longe no tempo, um destes meus sedutores fez ninho num arbusto de hibiscos junto à entrada principal. Todos os dias guardava os principezinhos no encantamento da fragilidade da sua penugem. 
Porém, uma tarde, quando todas as aves se recolhem quando aparece Vénus e vendo a serenidade do ninho e ausência do general, pé ante pé, aproximo-me do ninho.
Os filhotes, sentindo o perigo ensaiaram uma gritaria que alertando os pais que dormitavam num pinheiro do jardim "mesmo ali"... descem em voo picado em silvos furiosos e assustados, rasando o meu rosto e cabelo em piruetas agressivas. 
Longe de imaginar tal investida, bati em retirada antes que levasse uma bicada nos olhos...

Cada vez que os ouço, mais admiro o seu carácter, o seu instinto protector de amor e espaço, a sua altivez sadia, a sua garra, o seu hino às manhãs azuis ou cinzentas e o seu smoking festivo porque afinal a vida é sempre uma festa.
E ainda hoje sorrio interiormente pela fuga pensando que só o Homem "pensa"

O tempo passa. Os gostos mudam. Mas como seria tão melhor se na sociedade houvesse- no melhor sentido-  mais melros: amorosos, protectores,  honestos , gentlemans.


Texto e imagens de 
Manuela Barroso







segunda-feira, 22 de janeiro de 2024

Aqui estou





 ...

Aqui estou junto ao baloiço dos ramos  onde sentarei a minha alegria .
Tudo esvoaça em revoadas com o cântico das cores dos pássaros, 
peneirando harmonia.

...longe, o fumo inglório e negro, roubando a esperança com que acordo cada dia ...
 

Manuela Barroso

segunda-feira, 8 de janeiro de 2024

Silêncio e Paz

 



O dia vai escavando o tempo no aqueduto frio do silêncio. 
Sem brisa, nem pássaros, nem calor .
A luz vai-se dissipando por entre o nevoeiro turvo com  a PAZ flutuando.  


Texto: manuela barroso


sexta-feira, 29 de dezembro de 2023

Feliz Ano Novo-2024


 

Que a Festa de o  Novo  Ano que agora começa, seja a esperança de outras alegrias.
Para todos os amigos e amigas, 
Feliz Ano Novo ! 


Manuela Barroso







terça-feira, 19 de dezembro de 2023

Feliz Natal!

 


FELIZ NATAL PARA TODOS!




 


LOAS AO MENINO JESUS




Hoje escrevo de branco

como o floco de neve

que cobre com o seu manto

as palhinhas ao de leve

 

Não acordem o Menino

acabado de nascer

num cantinho pequenino

onde ninguém quis viver

 

É nesta simplicidade

que Ele  nasce sem trono

sem ouros e sem vaidade

que a beleza da humildade

é ter tudo como uma ave

ser o cântico da liberdade

não ser servo nem ser dono.

 

Foi a boa nova que trouxe

a doutrina que deixou

e como se fosse pouco

deu a vida porque amou!

 

Obrigada, meu Menino,

contigo nada mais foi igual

tão bom ser-se pequenino

 Obrigada pelo teu Natal!

 

Manuela Barroso 

 

Desejo Feliz Natal e Feliz Ano Novo 

 

 




quarta-feira, 29 de novembro de 2023

Eh! tu que corres

 





...

Eh! tu que corres sem saberes para onde vais,
espera-me na curva da estrada! 
A vida pesa-me e antes que pare, quero matar a sede
dessa água que te rodeia. Não quero mais nada.
 
Manuela Barroso

 


segunda-feira, 23 de outubro de 2023

É a amplidão


 

É a amplidão do espaço onde te espera a liberdade.
Abandonas-te na imensidão do crepúsculo
e de novo deixas em cada viagem
o sol-pôr da saudade.


Texto e imagem
Manuela Barroso
 

 


sexta-feira, 5 de maio de 2023

Mãe



 Hoje acordou-me o rio de todos os afectos


Espreguicei-me nos limos suaves,
numa placenta morna protegendo-me dos ímpetos
do bico dos peixes no voo das águas

Toquei a minha pele, nas entranhas, onde
as sensações se disfarçam nos mistérios
da vida
Memórias do inconsciente nas horas brancas
em que te embalava no meu seio
Permaneço ainda deslizando sombras maternais
no regaço que nunca arrefece.

Tenta demolir as pedras do abrigo materno!
Jamais apagarás os alicerces da
cidade que mãe construiu em ti.

Tu, mãe,
fonte de todas as sedes, onde morrem todas
as ânsias e todas as saudades, que vozes te
segredam a ausência de ti?
Que sangue perfuma a transparência da tua alma?
Que pedra constrói o monumento da tua coragem?
Tu, que és mãe,
semeia de branco as constelações que fazes nascer
no perfume das velas, na constância permanente
do teu amor incondicional.
Tudo de ti vem, em ti nasce afinal.

És tudo em todos
numa dimensão desigual

Manuela Barroso, in “Laços”-Dueto- Versbrava Editora

segunda-feira, 1 de maio de 2023

Diálogo com a Rosa






  
  
Quem me fez assim tão linda?-pergunta a rosa atrevida.
Foi a luz do sol, bem-vinda, que te fez nascer para a vida.
 
 
E estas pétalas tão doces, quem as idealizou assim?
Foi a bela Natureza que te criou para mim...
 
E estas folhas viçosas que me cobrem de vaidade?
São a respiração da vidasão o tempo sem idade...
 
E as delicadas abelhas, porque me visitam tanto?
É a cor que as deslumbra, é a sede do teu manto
 
Porque me cortam do pé? Estou bem no meu canteiro
São saudades de te ver, flor, estão sem ti o ano inteiro
 
-Então sinto-me feliz, sinto uma alegria imensa
por me querem assim tanto, ser uma alegre presença.
 
Porque me olhas assim? Porque ficas a pensar?
Porque não te ris para mim? Porque paraste de olhar?
 
Porque és o meu sinalda presença do Infinito
geometria sem igualdo Vazio em que medito.


Manuela Barroso

 


                                  Algumas das rosas do meu jardim

que vos ofereço neste dia 1º de Maio, dia do TRABALHADOR com o meu abraço!











Feliz Mês de Maio!