Seguidores

sábado, 19 de setembro de 2020

Como as Gaivotas


Dos confins do oceano, algo de inquietante perturbava o sonho do voo aquietado pela brandura da tarde que ia caindo.
-Somos as gaivotas assustadas procurando paz nos labirintos ...


...e partimos  em debandada procurando, na espuma dos dias,  a possível  saciedade do nosso bem-estar , algures, onde mar e sol sejam o berço que nos acolhe.


 ...Mas o instinto obriga a sobrevoar o rasto das migalhas de todos trazendo com ele a luta pela defesa do que julgamos que só a nos pertence...


Mas eis que a fraqueza de uns, é a sorte de outros. 
Partimos de novo na busca do sonho certos de que a união faz a força.


Porém, sempre há um  indeciso que  fica em terra , com medo da luta e da derrota...


...esperando as sobras trazidas pelas marés despidas de algas e sargaço clandestinos.


As que ficam, preferem a segurança da pátria do seu mar , a uma  rota sem destino.



Mas num golpe de asa,  um silvo as acorda.
 E, num último adeus, eis a debandada , rumo às águas azuis, algures numa ilha longínqua, onde há  mel para aves e
 insectos  e fel para o Homem na cobiça e ganância do ouro.
Eles fazem parte da dança do Planeta. 
O Homem reina com a insistência mortífera de esventrar  o seio da Terra.



Manuela Barroso 
(Fotografias minhas)

17 comentários:

chica disse...

Lindas e intensas palavras e tuas fotos maravilhosas! Bom te ver ativa novamente ! beijos, chica

A.S. disse...

Olá Manuela!
Belissimas imagens e o texto que as complementa.
Tão Verdade! Que dizer? Eu...que tanto gosto de gaivotas e que passo horas a contemplar os seus ousados voos, a sua malícia!
Precisamos iluminar o mundo com palavras belas que nos façam exultar.
Precisamos ser frescos e leves como uma ideia. Cultivar o belo, mesmo que seja na sombra onde a vida nos exige ás vezes ficar.
Impor a harmonia e nutrir pelo ódio apenas desprezo!
Precisamos retirar as máscaras do medo e acreditar que tudo se redima.
Viver...é muito mais que existir!...

Um grande abraço!
A.S.

Roselia Bezerra disse...

"... Onde mar e sol sejam o berço que nos acolhe".

Boa tarde de domingo, querida amiga Manuela!
Adoro ver as gaivotas no mar... nos barcos... paradinhas ou voando, cobiçando os peixes... tão lindo de espreitar!
Um post soberbo e belo de encantar o coração de quem lê com paz interior, amiga.
onde mar e sol sejam o berço que nos acolhe.

Tenha uma nova semana abençoada!
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

Toninho disse...

Assim caminha a humanidade minha querida poetisa amiga.Em debandada espalham o desamor, mas são menores os piores e os melhores vencerão com novo bater de asas.
Lindo poetizar de perfeita forte analogia.
Bem vinda para nos encantar com sua sensibilidade e poesia.
Beijo paz amiga.

Graça Pires disse...

Que fotografias maravilhosas intercaladas com as palavras de quem conhece todos os labirintos da poesia...
Um grande beijo, minha querida Amiga Manuela.

Duarte disse...

Como sempre digo, é preciso estar ali. Sim, são instantes que o olhar capta e que a objetiva recolhe para o nosso deleite.
Se a isso agregamos esse escribir poético, sempre tão bem desenhado, então a satisfação é plena.
GOSTO, e muito.
Abraços de vida, querida amiga
También besitos.

MARILENE disse...

Manuela, apesar de ter ficado distante do blog por alguns anos, não me esqueci de sua sensibilidade para lidar com as palavras. Se olharmos apenas suas fotos, vamos considerá-las lindas, porque o são. Mas os textos são por demais significativos. Você falou sobre mundo e vida e sobre as desastradas atitudes humanas. Magnífica postagem! Bjs.

Juvenal Nunes disse...

Permita-me que diga que o homem, na ganância de tudo explorar, acaba de facto por tudo esventrar, colocando o seu reino em risco e correndo o risco de tornar o seu reinado efémero.
Abraço.
Juvenal Nunes

Ulisses de Carvalho disse...

Fotografias lindas, imagens que somente um olhar atento e poético é capaz de captar! Fiquei um tempo a observar cada detalhe, bela postagem! Um abraço.

chica disse...

Manuela,vim avisar que acabam de entrar céus teus por lá! Obrigadão! beijos, chica
Podes ver:
http://ceuepalavras.blogspot.com/2020/09/blog-post_28.html

MARILENE disse...

Não sei o que aconteceu com meu comentário, Manuela. Estive aqui apreciando suas lindas fotos e enaltecendo suas colocações. Com palavras poéticas, que sempre admirei, evidenciou uma realidade triste, onde a busca por poder desconsidera nossas preciosas riquezas. Bjs.

Majo Dutra disse...

Parabéns pelas fotos que inspiraram tão sublime e belíssima poesia!
Gostei muito,Manuela.
Abraço grande.
~~~~

Ana Freire disse...

Magnífica, esta serie de imagens, que complementou tão bem as suas inspiradas palavras, Manuela... que tão bem traçaram esta luta titânica... entre a inconsciência do Homem... e a força da vida, no planeta, onde nasceu e ao qual nunca se adaptou... e na história de milhões de anos de evolução da Terra... o homem talvez só escreva... um ponto final... para si mesmo!...
Já tivemos a prova, com esta pandemia, como o mundo se regenera rapidamente, sem a presença humana, no seu máximo frenesim ...
Belíssima e profunda publicação, Manuela!
Beijinhos! Continuação de uma boa semana, com tranquilidade e saúde!
Ana

lis disse...

Lindas imagens e poesia, Manuela
Estou com tanta saudade de Ti, não quero perder nossa sintonia _preciso visitar-te mais.
Amo suas poesias suas fotografias_ triste sentir os elementos da Terra sendo devastados_ as florestas em chamas. Ando desmotivada, Manu
Me sustento lendo , e revendo fotos, porque com a pandemia nao saio a fotografar, muito raramente.
deixo um abraço e carinho

Toninho disse...

Um bom fim de domingo amiga
para uma semana leve e alegre.
Vim ouvir o cantos das gaivotas e viajar nestas palavras
Beijo

Jaime Portela disse...

As fotos são excelentes.
Mas as tuas palavras superam-nas largamente.
Beijo, querida amiga Manuela.

Megy Maia disse...

Olá minha querida Manuela!
Sinto tanta falta de humildade, sensibilidade, amor, entre outros valores hoje em dia!
Foi tão bom poder viajar pelas suas fotografias!
Iluminaram minha alma!
Um abracinho de luz!😍🌸🌼
Megy Maia🌈