Seguidores

sábado, 4 de julho de 2015

Saudades



...e como te queria
no coração dos meus dias  
abrindo clareiras
matando fogueiras
deitadas no chão

como eu queria
no segredo da tarde
colher-te entre os lírios

morrem-me as horas.


                                         Manuela Barroso

16 comentários:

✿ chica disse...

Lindo falar de saudades assim! bel poesia! bjs, ótimo fds! chica

Gracita disse...

E com esse querer apaixonado podes estar certa que vais conseguir minha querida amiga. Que poema lindoooooo!!!
E a orquídea é formosa demais
Um bom fim de semana
Beijos da comadre

Ana Freire disse...

Poesia e beleza, extremamente bem conjugadas... em imagem, e palavras...
Uma delícia de post, Manuela!... Adoro a última linha... morrem-me as horas... acho que não me ocorreria... e a expressão resultou numa pequena grande maravilha...
Beijinhos! Bom domingo!
Ana

Duarte disse...

Não é de admirar
num lirio que florece,
beleza, e sorriso,
se a fogueira apagas...
a dos meus dias,

passaram as horas!

Besos

A Casa Madeira disse...

Lindo! para suprir a saudades aqui colhe-se lírios.
E assim passam-lhe as horas.
Bom começo de julho.
Janicce.

Olinda Melo disse...


Quando as horas nos morrem vem o sentimento de impotência e a saudade toma conta do nosso coração.
Cara Manuela, este seu poema diz verdades que todos nós gostaríamos de expressar. Gostei muito.

Bj

Olinda

rosana disse...

Olá querida adorei seu cantinho ... conheça o meu blog que acabei de fazer que se chama (Jardim da Nana) ,onde falarei de td e um pouquinho ,me segue la ok ...??? bjinhos tenha um dia lindo em CRisto .... Deus te abençõe bjus

rosana disse...

Olá querida adorei seu cantinho ... conheça o meu blog que acabei de fazer que se chama (Jardim da Nana) ,onde falarei de td e um pouquinho ,me segue la ok ...??? bjinhos tenha um dia lindo em CRisto .... Deus te abençõe bjus

A.S. disse...

Todo é impossivel até que aconteça!
Se te morrem as horas, vive intensamente cada minuto!...


Bjuss
AL

Graça Pires disse...

Um poema esteticamente muito belo.Um poema de amor como é raro encontrar...
Um beijo.

Jaime Portela disse...

Nunca é tarde...
Mais um excelente poema, gostei muito, como sempre.
Manuela, tenha um bom fim de semana.
Beijinhos.

ॐ Shirley ॐ disse...

Doce querer... Doce poema...
Lindo, Manuela!
Beijos!

Teca M. Jorge disse...

Palavras intensas e preciosas... linda fotografia!
Boa semana.
Beijo.

rosana disse...

OLA QUERIDA ,MUITO OBRIGADO PELO TEU CARINHO EM MEU CANTINHO VIU ... DEUS ABENÇÕE TENHA UMA LINDA SEMANA EM CRISTO .... BJINHOS COM CARINHO

Ange disse...

Querida Manuela, aqueles a quem aprendemos a prezar como queridos amigos, jamais serão estranhos.
Neste mundo dos blogs e redes sociais, por vezes nos ausentamos, mas algumas das amizades aqui feitas, são eternas.

Venho aqui com muito carinho retribuir suas tão carinhosas e lindas palavras deixadas algum tempo atras em meu último texto.
Infelizmente só agora vi a doçura das suas palavras. Fiquei emocionada em ler palavras tão lindas. Como já te falei, infelizmente só vi seu comentário hoje ao acessar meu blog apos tanto tempo. Na época, quando me ausentei, desconectei o email do meu blog. Então não recebia nenhum email de avisos quando alguém deixava um comentário no blog. Só agora, por coincidência ou por saudades, olhando os comentários deixados vi o seu,mesmo apos minha tao longa ausência. Que lindas palavras! Obrigada amiga Manuela!
Deixo aqui Flores para ti! Saudades e lembranças.
Ange.

Carmem Grinheiro disse...

Olá, Manuela,
A saudade que dói e que nos mata.
Querer que alguém venha fazer parte do "coração dos meus dias" e que nos devolva a vida que levou consigo, é direito de quem ama.
bj amg