Seguidores

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Amar


Imaginação fértil!
Talvez...
... ou talvez a busca constante de auscultar o que está para além de nós.
E o que chamamos inerte, é feito  das mesmas partículas, os mesmos átomos  de que somos parte e que pensaram em nós desde o  tempo que ultrapassa o nosso  entendimento .
A perfeição de tudo o que existe é demasiado complexa para que o Belo seja um acaso. Talvez o acaso da Incompletude no mistério que nos passa despercebido na própria Natureza!

E "vi"  aproximei-me , "confirmei" e sorri!
Dois "seres inanimados", num gesto de ternura, alheios ao mundo pequeno que se degladia.
Um mais "frágil" com um rendilhado de flores, lembrando a pretensa debilidade feminina.
O outro, mais amplo no seu "corpo" protetor, não vacilará,  como a  rocha-irmã onde se encosta.

E não se preocupam com o amanhã.
A casa é o  infinito no azul do horizonte, no jardim de flores brancas escorrendo pelas escarpas.
O amanhã é o hoje, na alegria com aque vemos o dia!



Pausa...
...para escutar o que se esconde por detrás do véu...

Boas Férias para todos/as


    Manuela Barroso


7 comentários:

Gracita disse...

O amor floresce! E brota da sua sensibilidade esta visão plena de amor por todos os seres. E com maestria esculpe de forma magnífica o amor que emerge de sua pena e nos cativa com seus brilhantes versos
Belíssimo Manuela!
Beijinhos e carinhos no coração, querida

rosa-branca disse...

Olá amiga Manuela, parecem realmente dois namorados e com essa visão as palavras florescem. Amei demais o seu poema. Beijos com carinho

✿ chica disse...

Que show isso! Grandiosa inspiração e a poesia mora em ti mesmo! ADOREI! Perfeita imagem bem casada com as palavras! bjs, chica

Olinda Melo disse...


A Natureza tem desses caprichos ou então é mesmo assim que deve ser: um exemplo, uma mensagem que nos envia dizendo-nos que estamos neste mundo para nos amarmos.
Parabéns, Cara Manuela, e obrigada pela captação dessa imagem amorosa e pelas palavras com que a ilustra.
Boas Férias!
Bj
Olinda

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Viajar na imaginação,sendo artista, é possível se criar as mais belas artes! Magnifica inspiração, na imagem que brota o poema!
Beijo!

Ailime disse...

Boa tarde Manuela, muito obrigada pela sua visita.
Também não acredito no acaso da construção deste mundo tão belo que a cada momento ainda nos surpreende.
Belíssima foto e palavras poéticas em perfeita sintonia.
Continuação de boas férias.
Beijinhos,
Ailime

Duarte disse...

Observando a imagem, vou ao encontro da tua prosa e comprovo que descreves com suma arte aquilo que se pode intuir, que a natureza nos quis dizer. Sim, porque tudo o que é natureza ama, só nós, alguns, não acabamos de interpretar o seu sentido ético.
Belo o teu dizer!
Abraços de vida, querida amiga