Seguidores

terça-feira, 8 de maio de 2018

Repousando

 Rio Minho


É uma luz calma que vai espreitando a terra.
Um vento leste, triste e manso, carrega com ele o ar cansado do verão quente.
Tudo estiola.
O orvalho é bebido pela vida que o rodeia...
...e as folhas ficam encarquilhadas, numa contorção angustiante de sede, de sombra.
Solo ressequido e poeirento nas bermas asfaltadas das estradas.
O caminho alonga-se na medida inversa dos raios solares.
Uma pedra lavrada de musgo seco, lembra que já foi palco de vida...
...fim de estrada, fim de pó.
Nasce um córrego que foge deste talco, descendo uma delicada ravina...
...e a sombra arrasta o verde...
Cheira a água e acontece a profusão de cores, nas flores penduradas, nas ribadas.
Os meus pés soletram as lajes uma a uma, escorregadias, como granito macio, roído pelo tempo.
Os ouvidos questionam um sussurro.
A água vai rebentando das rochas num regato maroto, bordado de flores azuis! São miosótis!
Acompanho este correr cantante da água...
...meia poça, meio lago, num aconchego de margens feitas em açude, árvores inclinadas, numa saudação à Natureza...
...e mais vida acontece com a água plantada no verde das plantas aquáticas subindo...subindo à procura de luz, nas flores, nos ninhos dos rouxinóis presos na sombra do berço de folhas, nas libelinhas e no coaxar das rãs...
E todos os meus sentidos ficaram presos nesta presa  e na quietude onde tudo aconteceu espontaneamente, exceto eu...
E o arrepio do vento era agora a brisa morna que acalmava ainda mais a pele das águas que tremiam só com o esvoaçar das libelinhas, neste espelho onde até o céu se mirava...
O tempo morria, porque nele me perdi...numa imensa meditação...
...e permaneci assim presa, nesta encantadora prisão...


Manuela Barroso

(reeditado)

7 comentários:

✿ chica disse...

MA-RA-VI-LHO-SA!!! Sempre inspirada! E nesse belo cenário podemos repousar alma , olhos e coração1 bjs, chica

Ana Freire disse...

Maravilhoso trabalho, Manuela, que tanta serenidade nos transmite... enquanto nos encanta... e pacifica por dentro!...
Para ler... reler... e encher a alma!
E a imagem... o complemento perfeito...
Grata por partilhar, de novo, esta lindíssima inspiração!...
Beijinho! Continuação de uma boa semana!
Ana

Majo Dutra disse...

Uma prosa poética descritiva e meditativa admirável e muito bela.
Abraço, querida Amiga.
~~~

Maria Rodrigues disse...

Como não nos perdermos quando observamos a natureza.
Maravilhoso poema e linda fotografia.
Beijinhos
Maria
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Graça Pires disse...

Excelente texto onde também eu parei no tempo para me deixar enredar nas tuas palavras tão cheias de cores e sons...
Uma boa semana.
Um beijo.

Majo Dutra disse...

Gostei muito do texto, Manuela.
Una prosa poética erudita com descrições agradabilíssimas.
Beijinhos, querida Poetisa.
~~~~

Gracita disse...

Nesse remanso onde repousa a paz e a serenidade onde podemos nos deleitar com tão bela e lírica poesia
Beijos comadre e uma feliz semana