Seguidores

sábado, 19 de janeiro de 2019

Sou e não sou


 
Sou e não sou...

Estou e não estou mais...
Sempre foi esta loucura!
Corro atrás de tudo e nada
fujo sempre e só de mim.

Nesta correria louca
Neste perfeito nó cego
não quero ouvir já ninguém...
Levanta-se então o meu ego...
E fujo sempre, ainda mais
num corrupio constante
como folha na corrente
flor que morre lentamente
cai sem deixar semente...

E dói-me...
Dói-me tanto este baloiço
que quando me deito e pernoito
sinto-me só e ausente!
E corre a noite vazia
dentro do vazio de mim
e sinto-me tão cheia de tudo
e tudo me parece assim:

Sou a Partícula Divina
Que percorre o Universo
Enorme ou pequenina
Não sei
Serei da poesia...
O verso!

Manuela Barroso, in “ Inquietudes”, Edium Editores

16 comentários:

Rejane Tazza disse...

Divino,de tão lindo,Manuela! Perfeita poesia! aDOREI! BEIJOS PRAIANOS,CHICA

Gracita disse...

E serás sempre o encanto e a magia dos teus magistrais versos sempre inquietantes e belos que nos arrebata numa leitura prazerosa sorvemos em goles poéticos a tua doce e magistral poesia
Beijos querida comadre

J. C. Gomes disse...


Uma incógnita como a vida.

Lindo poema, Manuela.
Vi você no blog de Larissa e vim de conhecer, pois
tratar-se de poesia e, amo poesia.

Bjo de Deliciosa Ilusão.

Teresa Almeida disse...

És poesia pura quando te procuras e te interrogas. E que felicidade têm os poetas como tu de libertarem - no poema - o vazio, o silêncio, a angústia ... e experimentarem a própria libertação universal.

Beijos, querida Manuela.

Majo Dutra disse...

Nostálgico, mas transbordante de tocante e delicada poesia.
Ser da poesia um verso, mas um verso genial, sublime, divino...
Está de tal modo eloquente, que o eu poético se confunde com o eu autoral...
Querida Manuela, desejo-lhe dias agradáveis em contentamento e realização.
Um abraço carinhoso de amizade e admiração-
~~~~~

Ana Freire disse...

Assim é, este pulsar do verso... que torna cada poema num universo... de emoções e sensações...
Mais um extraordinário momento poético, Manuela!... Ao qual me rendi por completo...
Beijinho! Feliz domingo!
Ana

Toninho disse...

Assim como uma inquieta procura de nós, a descoberta de estar poeticamente levado pelos versos não findos.
Lindo poetizar amiga.
Beijo

Maria Rodrigues disse...

É certamente uma grande poetisa que encanta o coração e alma de quem a lê. Muito obrigado pelos momentos preciosos que nos oferece.
Um poema sublime!
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Cleo Gomes disse...



Belas palavras, minha flor!

Nos encanta com sua poesia cheia de ternura.

Bom fim de semana.


Proseando num dia

emiliano norma disse...

Bom dia
Lindo seus versos, parece até que está na participação da minha série.Como me reconheço. É um tocar da alma no seu Ser transbordado na poesia, como na vida versos incabados. bjs

pensandoemfamilia

Norma

Mariazita disse...

Olá, Manuela
Foi muito bom ver-te na minha "CASA", o que não acontecia há um certo tempo...
Até pensei que estavas zangada comigo... por isso nem me atrevia a comentar as tuas publicações no Face.

Este teu poema, embora imbuído duma certa nostalgia, é... divinal!
ADOREI! Parabéns, e obrigada pela partilha.

Estou muito grata pela presença na festa de Aniversário do meu “pimpolho”. Ele gostou muito de te ver lá… 😘
Obrigada!

Continuação de boa semana.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS


Duarte disse...

ÉS!!!
Sim, porque só tu escreves assim!
Muitas vezes acontece esse desencontro. Mas para mim exageras um pouquinho... tu vales muito.
Também é certo, pois a poesia sem versos não existe, por isso está tu, logo existes!
Abraços de vida

Roselia Bezerra disse...

Boa noite de paz, querida amiga Manuela!
Ser o verso da poesia é estar poeta para a eternidade.
Tenha uma nova semana feliz e abençoada junto aos seus amados!
Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem
😘😘😘

Ana Freire disse...

Aproveitando que passei por aqui, espreitando se haveria novidades... pois também eu tenho andado um pouco mais ausente da Net... deixo um beijinho e votos de continuação de uma boa semana!
Ana

As Mulheres 4estacoes disse...


Em alguns momentos também tenho a sensação de não me pertencer.
Mas depois aquieto meus pensamentos, faço minha prece e consigo me reconectar de novo.
Muito lindo e sensível seu poema.
Um abraço

Majo Dutra disse...

É, seguramente, da poesia um verso encantador.
Dias pascais em harmonia, paz e contentamento.
Abraço.
~~~