Seguidores

sábado, 19 de janeiro de 2019

Sou e não sou


 
Sou e não sou...

Estou e não estou mais...
Sempre foi esta loucura!
Corro atrás de tudo e nada
fujo sempre e só de mim.

Nesta correria louca
Neste perfeito nó cego
não quero ouvir já ninguém...
Levanta-se então o meu ego...
E fujo sempre, ainda mais
num corrupio constante
como folha na corrente
flor que morre lentamente
cai sem deixar semente...

E dói-me...
Dói-me tanto este baloiço
que quando me deito e pernoito
sinto-me só e ausente!
E corre a noite vazia
dentro do vazio de mim
e sinto-me tão cheia de tudo
e tudo me parece assim:

Sou a Partícula Divina
Que percorre o Universo
Enorme ou pequenina
Não sei
Serei da poesia...
O verso!

Manuela Barroso, in “ Inquietudes”, Edium Editores

8 comentários:

Rejane Tazza disse...

Divino,de tão lindo,Manuela! Perfeita poesia! aDOREI! BEIJOS PRAIANOS,CHICA

Gracita disse...

E serás sempre o encanto e a magia dos teus magistrais versos sempre inquietantes e belos que nos arrebata numa leitura prazerosa sorvemos em goles poéticos a tua doce e magistral poesia
Beijos querida comadre

J. C. Gomes disse...


Uma incógnita como a vida.

Lindo poema, Manuela.
Vi você no blog de Larissa e vim de conhecer, pois
tratar-se de poesia e, amo poesia.

Bjo de Deliciosa Ilusão.

Teresa Almeida disse...

És poesia pura quando te procuras e te interrogas. E que felicidade têm os poetas como tu de libertarem - no poema - o vazio, o silêncio, a angústia ... e experimentarem a própria libertação universal.

Beijos, querida Manuela.

Majo Dutra disse...

Nostálgico, mas transbordante de tocante e delicada poesia.
Ser da poesia um verso, mas um verso genial, sublime, divino...
Está de tal modo eloquente, que o eu poético se confunde com o eu autoral...
Querida Manuela, desejo-lhe dias agradáveis em contentamento e realização.
Um abraço carinhoso de amizade e admiração-
~~~~~

Ana Freire disse...

Assim é, este pulsar do verso... que torna cada poema num universo... de emoções e sensações...
Mais um extraordinário momento poético, Manuela!... Ao qual me rendi por completo...
Beijinho! Feliz domingo!
Ana

Toninho disse...

Assim como uma inquieta procura de nós, a descoberta de estar poeticamente levado pelos versos não findos.
Lindo poetizar amiga.
Beijo

Maria Rodrigues disse...

É certamente uma grande poetisa que encanta o coração e alma de quem a lê. Muito obrigado pelos momentos preciosos que nos oferece.
Um poema sublime!
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria
Divagar Sobre Tudo um Pouco