Seguidores

sábado, 20 de junho de 2015

Chica brinca de Poesia

Tão sugestiva esta imagem do Blog da Chica,
em
"Botando a cabeça para funcionar"
http://chicabrincadepoesia.blogspot.com.

Li assim...
...direto aqui...


Rasga-se uma fenda na noite
Para além do Tempo, o inacessível aos olhos
Longe fica o Vazio
Aqui o medo de avançar para o desconhecido

Chama a voz  do Azul escondida nas montanhas de nuvens
onde crescem  sonhos inatingíveis, porém possíveis porque é grande
complacência do Cosmos.
Com a vigília da lua, leio o Infinito.

Manuela Barroso


12 comentários:

✿ chica disse...

Linda participação!Pura poesia! Adorei e te agradeço de coração! Levei o link pra lá! bjs, ótimo fds! chica

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Ler estes poemas é sentir-se o inatingível.
Gostei da voz do azul.

Alessandra Santos disse...

Olá!
Bela participação.
Adorei...
Gosto muito de brincar com a Chica tbém!
Lindo dia!
Um super bjo!

Alê - Bordados e Crochê
Fã Page

Bolhinhas de Sabão para Maria disse...

Manoela, muitas vezes o desconhecido é instigante e mesmo com medo nos faz ir além...

Maria pensou em Alice no País das Maravilhas e disse que ali era uma portal para o mundo da leitura..

Obrigada pela visita ao Bolhinhas.. volte sempre..Beijos doces

Tê e Maria

Bolhinhas de Sabão para Maria disse...

Manoela, muitas vezes o desconhecido é instigante e mesmo com medo nos faz ir além...

Maria pensou em Alice no País das Maravilhas e disse que ali era uma portal para o mundo da leitura..

Obrigada pela visita ao Bolhinhas.. volte sempre..Beijos doces

Tê e Maria

Graça Pires disse...

Um belo poema. Há coisas que só podem ver-se com o coração...
Um beijo.

© Piedade Araújo Sol disse...


já tinha lido na Chica

muito belo o poema assim como a imagem que a acompanha.

beijinho

:)

Gracita disse...

Sonhos inatingíveis? Não para a linda poetisa Manuela que galga o mais alto degrau da sensibilidade para fazer a leitura do infinito
Que soberba leitura poética minha amiga. Parabéns
Beijos e um doce sorriso comadre

Existe Sempre Um Lugar disse...

Bom dia, poema e imagem em sintonia, publicação perfeita.
AG

Ana Freire disse...

A vida e o tempo... dois mistérios nem sempre fáceis de entender... vive-se a correr... e corre-se, sem muitas vezes, se ter vivido...
Não é fácil equilibrar ambos... e tirar o melhor partido da vida... ou do tempo... mas há que aceitar as nossas limitações, e as nossas escolhas... e tirar o melhor partido, daquilo que a vida e o tempo têm para nos oferecer...
Se achamos que fizemos o melhor possível, e conseguirmos conviver com as nossas escolhas... tudo estará bem...
Belíssima participação, Manuela... e a Chica... sempre um exemplo de inspiração, com os seus desafios, escolhas e partilhas...
Beijinhos! Bom fim de semana!
Ana

Nal Pontes disse...

Lindo poster, cabeça funcionando e contagiando a todos nós.
Parabéns pela linda participação. Bjs

Toninho disse...

Uma imagem fantástica.
Um poema escorrendo pela fresta.
Bonita leitura.
Abraços